Camila. Brazil. Lovatic 

“Sem ofensa, mas você representa tudo o que eu mais desprezo no mundo.”

Skins. (via romeuemcrise)

liibert:

Doeu. Na verdade, ainda dói. A gente fala que passou, mas nunca passa. Repassa. A gente deposita um pouquinho de tristeza em outro, e espera que ela se esvaia com o tempo. Com o vento. Com o acalento. Vivemos em meio a essa tristeza abstrata. Mas o incrível mesmo é conseguir encontrar em meio a isso um motivo para ser feliz. E se agarrar a ele. Como se sua vida dependesse disso. E depende.

Isabela Freitas 

Liberte-se dá dor…

O problema é que a gente tem medo de se entregar. Tem medo de admitir que acredita em finais felizes. Tem medo de dizer em voz alta que sonha com um amor de tirar o folêgo. Não gostamos de parecer frágeis aos olhos de estranhos, afinal, os frágeis se quebram com mais facilidade. São presas dóceis, fracas, inocentes, á mercê da destruição. E então vestimos armaduras pesadas, e insistimos em fugir das flechas que o misterioso cupido atira.

Desistir do outro não é fracassar. É ter consciência de que algumas pessoas simplesmente não valem o seu esforço. Se não há reciprocidade não é amor. É insistência.

yourdreamsandmydreams:

Isabela Freitas.

“Tenho um lado bem bobo que ainda acredita na bondade das pessoas. Só que a vida me trouxe um lado que desconfia, ergue a sobrancelha e fica com o pé atrás.”

Clarissa Corrêa (via entresorrisosesolucos)